Por Berna Almeida

Só quem atravessou este deserto pode falar com propriedade o que acontece com os que estão do lado de lá do vidro transparente, que separa o ente querido e o Cuidador informal.

Só quem vê o ente querido se esvaindo em vida pode escrever com tamanha sensibilidade sobre a impotência que o apossa, a dor, a solidão, e o abandono daqueles que renunciaram suas vidas em prol de alguém.