Você sabia que para não estragarem, pode-se congelar os ovos?

0

Você sabia que para não estragarem, pode-se congelar os ovos?

Podemos colocar em formas de gelo e congelar os ovos para serem usados posteriormente.

Não temos mais motivos para deixá-los estragar.

Limpeza do Microondas

0

Você está se perguntando como limpar o micro-ondas e outros utensílios de cozinha, como liquidificador, torradeira ou batedeira? Este artigo mostra alguns princípios gerais para guiar a limpeza de eletrodomésticos, assim como instruções especiais de como limpar o micro-ondas por dentro.

Há um grande número de produtos de cozinha adequados para limpar as várias superfícies e utensílios. Para os casos em que há gordura impregnada, vale fazer uso de um produto de limpeza de boa qualidade como CIF Cozinha, que quebra as partículas de gordura com facilidade e sem que você tenha necessidade de esfregar muito.

Apenas lembre-se de sempre ler as instruções no rótulo e agir de acordo com as orientações, usando luvas para proteger as suas mãos. Certifique-se ainda de tirar todos os equipamentos da tomada antes de dar início à limpeza.

Alternativamente, você também pode usar um spray com água e suco de limão ou vinagre branco para fazer a limpeza dos eletrodomésticos no dia a dia. O processo de limpeza de qualquer eletrodoméstico na cozinha é relativamente simples. Confira o passo a passo:

  1. Borrife a solução no pano e passe-o por toda a superfície do eletrodoméstico com o auxílio de um pano de microfibra.
  2. Se você estiver limpando um aparelho com partes removíveis, que possam acumular sujeiras ou resíduos de comida, remova essas peças e limpe-as bem antes de colocá-las de volta.
  3. Utensílios que acumulam migalhas, como torradeiras, devem ser virados de cabeça para baixo e seus excessos diretamente removidos dentro do cesto de lixo. Mas atenção, nunca molhe as peças da torradeira que geram calor.
  4. Por fim, se necessário, limpe as partes de difícil acesso utilizando uma escova de dentes.

Como limpar o micro-ondas por dentro

A parte interna de seu micro-ondas também precisa ser limpa regularmente. Para isso, você vai precisar dos seguintes materiais: um pano de microfibra e uma tigela de água com uma colher de vinagre branco. Veja como limpar o micro-ondas por dentro:

  1. Retire todas as partes removíveis do micro-ondas e lave-as separadamente, seguindo as instruções do fabricante.
  2. Coloque a tigela com vinagre no centro do micro-ondas.
  3. Inicie um ciclo de cinco minutos em potência alta. O vapor da solução de vinagre vai matar os germes e fazer com que a sujeira dentro do micro-ondas se desprenda da superfície.
  4. Remova a tigela com cuidado, pois ela e o líquido estarão quentes.
  5. Por fim, limpe a parte interna do micro-ondas com um pano de microfibra umedecido na própria solução de vinagre. Prontinho!

Cará: 9 benefícios e como incluir na alimentação

0

cará é um alimento fonte de energia, da família dos tubérculos, com carboidrato de baixo índice glicêmico e rico em potássio, magnésio, fósforo e cálcio. De acordo com a nutricionista Silvia Micelli, ele pode ser um ótimo substituto da batata inglesa para quem precisa controlar a glicemia ou para quem busca emagrecer.

Diferenças entre o cará e o inhame

O cará é comumente confundido com o inhame, porém se tratam de tubérculos diferentes. De acordo com especialistas, ambos são ricos em vitaminas do complexo B, em destaque B6 e B9, e fornecem muita energia por serem ricos em carboidratos complexos, não gerando picos de glicose e insulina no sangue. Mas o cará pode ser diferenciado do inhame pela sua forma, que é mais arredondada e com pêlos escuros enquanto o inhame é mais comprido e com pêlos ralos.

Informações nutricionais do Cará

NutrientesQuantidade
Proteínas1.5 g
Lipídeos0.1 g
Carboidratos18.9 g
Potássio203 mg
Fósforo28 mg
Magnésio15 mg
Cálcio5 mg
Fibras2.6 g
Calorias78 kcal

Tabela TACO 2014 – 100g de Cará

Benefícios do Cará

-Deixa o cabelo mais saudável: “Devido à presença da vitamina A, que é altamente benéfica para o crescimento celular, incluindo o crescimento de cabelo. A deficiência de beta-caroteno pode levar a cabelos secos, sem brilho e sem vida que descama em caspa”, afirma Breno Lozi.

-Regula a pressão arterial: “O cará é rico em minerais como potássio e magnésio que podem regular a pressão arterial, desde que se esteja com a alimentação equilibrada. Existe uma variação da espécie do cará, que tem coloração roxa, isto são antocianinas que favorecem a circulação sanguínea”, explica a nutricionista Silvia Micelli.

-Retarda o envelhecimento da pele: “O consumo do cará traz benefícios para pele, retardando o surgimento de sinais de envelhecimento como rugas e manchas. Isso se deve à grande quantidade de ácido ascórbico, a vitamina C e demais nutrientes com propriedades antioxidantes. Tais antioxidantes auxiliam na eliminação dos radicais livres e previnem danos celulares na pele. Além disso, a vitamina C regenera a pele danificada e estimula a produção de colágeno, deixando a pele mais elástica e suave”, explica o nutricionista Breno Lozi.

-Tem ação antibacteriana: “Esta raíz contém fibras com propriedades prebióticas, isto é, servem como substratos para melhorar a flora intestinal e consequentemente podem favorecer o crescimento de bactérias boas no intestino que irão melhorar a imunidade”, afirma Silvia.

-Melhora a digestão: “Por ele ser um alimento energético, possui grande quantidade de vitaminas do complexo B, principalmente a vitamina B1 como a Tiamina e vitamina B5, como a Niacina, que estimulam o apetite e auxiliam no processo digestivo. Além disso, ele conta com a presença das fibras, principalmente a pectina, que promove uma boa digestão dos alimentos prevenindo problemas de constipação entre outros distúrbios digestivos”, explica Breno.

-Ajuda na reposição hormonal feminina: De acordo com Breno Lozi, mulheres na fase de menopausa podem usufruir dos efeitos benéficos do cará. É ótima fonte de diosgenina, substância que tem a estrutura similar aos estrógenos humanos e que é utilizada como matéria-prima para fabricação de pílulas anticoncepcionais. Mas, vale ressaltar que a estrutura da diosgenina é diferente dos estrógenos, e o corpo humano não pode transformá-la em estrógenos. Mesmo assim, dados científicos demonstram que a ingestão pode levar à melhoria dos sintomas da pós-menopausa.

-Auxilia no combate à depressão: “Para combater a depressão, precisamos melhorar a produção de neurotransmissores, e uma das medidas é consumo de vitaminas do complexo B. O cará possui essas vitaminas, mas também é necessário aumentar o consumo de outros vegetais ricos em triptofano para auxiliar. Por isso, uma alimentação variada e rica em nutrientes é fundamental”, explica Silvia.

-Ajuda na saúde do cérebro: “O cará ajuda na saúde do cérebro devido aos altos níveis de vitamina B6 (piridoxina), fundamental para o bom funcionamento do sistema neurológico. Essa vitamina está diretamente envolvida com a síntese de neurotransmissores, inclusive os responsáveis pelo humor”, explica Lozi.

-Reduz desconfortos gestacionais: “O cará auxilia na redução dos sintomas de vômitos e náuseas durante a gravidez devido à presença da Vitamina B6 piridoxina. Além disso, auxilia na prevenção de ocorrência de partos prematuros e pode ajudar a aliviar problemas como constipação”, indica o nutricionista Breno Lozi.

Como consumir e quantidade recomendada

O nutricionista Breno Lozi afirma que o cará pode ser consumido na forma cozida, após a retirada da casca e que pode substituir a batata em vários pratos como sopas, caldos, purês e refogados. Também pode ser usado na forma de bolo, biscoito, cremes, panquecas, pães, pirão e/ou tortas.

“Por mais que o cará seja um alimento saudável, ele é uma fonte de carboidratos e pode ser calórico, portanto o ideal é consumi-lo em baixa quantidade, com uma porção ao dia. Para adolescentes, praticantes de exercícios físicos, atletas o número de porções poderá ser modificada”, alerta o nutricionista.

Como incluir na alimentação da criança

De acordo com Breno, a melhor idade para a criança começar a comer alimentos como o cará é a partir do 6º mês, através de papinhas salgadas.

O nutricionista recomenda que essa introdução seja feita de maneira gradual, preferencialmente oferecendo à criança um alimento de cada vez para que se possa perceber algum tipo de reação ou alterações intestinais. É recomendado que o cará seja dado para a criança em forma de purê, com o leite que ela está habituada a consumir.

Escolhendo o cará na hora da compra

Na hora da compra, é necessário prestar atenção em alguns detalhes para escolher corretamente a raiz. Breno Lozi recomenda que se observe o local onde o alimento está exposto no estabelecimento, pois o mais indicado é que seja ventilado e sem muita incidência de luz solar. Por dentro, o alimento deve apresentar uma cor levemente amarelada.

As boas unidades também devem parecer mais frescas, sem buracos, fissuras ou machucados demais. Se existirem pequenas lesões na casca, estas podem ser retiradas durante o descascamento, sem prejudicar a qualidade do alimento.

“Quando for escolher o cará, certifique-se de que ele não tenha nenhuma marca, mancha ou áreas descoloridas. A cor do cará deve ser marrom e a casca é normalmente firme e lisa, sem danificações. Evite comprar carás murchos ou brotados, sem partes mofadas ou amolecidas”, sugere Lozi.

Referências

Silvia Micelli: Nutricionista, pós graduada em nutrição clínica USP, pós-graduada em nutrição funcional VP/Unicsul, coach de saúde e bem-estar Carevolution/Wellcoaches, cursando Pós Graduação Fitoterapia Funcional VP/Unicsul, atuação em saúde empresarial e atendimento ambulatorial.

Aprenda a preparar uma sopa de cará

12 causas de MAUS ODORES ÍNTIMOS

0

Cheiro diferente? Entenda possíveis causas e como cuidar da região íntima

Quando se trata da saúde feminina, muitos tabus ainda são comuns, que afetam tanto mulheres como homens. Um deles, por exemplo, é o cheiro da região íntima. Na maior parte das vezes, o pensamento é o de que a vagina precisa estar sempre com um aroma agradável, como se o contrário disso indicasse um problema. Na verdade, não bem é assim.

Em muitos casos, o odor sentido é apenas o natural da vagina, causado pela renovação celular do próprio órgão. Por isso, ele pode ser considerado normal desde que não seja forte e muito característico, assim como as secreções que o acompanham. Além disso, é importante lembrar que cada mulher é única, logo, nenhum odor será igual ao outro.

Porém, em outras ocasiões, quando ele vem acompanhado de coceira, ardência e corrimento, o odor pode indicar problemas que merecem atenção e cuidados médicos específicos. Pensando nisso, preparamos uma lista que te ajudará a melhorar os cuidados com a região íntima e identificar quando o cheiro merece atenção. Confira:

Má higiene

Você sabia que existe um jeito certo para realizar a higiene íntima feminina? Sem essa limpeza adequada, a região pode sofrer com o mau cheiro e se tornar mais propícia a infecções, uma vez que fica abafada na maior parte do dia e pode acumular resíduos de menstruação e urina.

Para começar uma rotina de higiene mais adequada, o primeiro passo é contar com Protex Íntimo, sabonete líquido pensando especialmente para a área íntima feminina. O produto pode ser usado diariamente, inclusive durante a menstruação e até mesmo na gravidez. Isso porque o ácido láctico presente no produto garante mais limpeza, frescor e proteção à região íntima, sendo adequado para todas as fases do ciclo feminino.

Ao utilizar o Protex Íntimo, você deve despejar uma pequena quantidade do produto na palma da mão e espalhar a espuma pela parte externa da vagina e também na virilha, fazendo movimentos leves. Em seguida, basta enxaguar abundantemente. Para sua praticidade, o sabonete ainda está disponível em fragrâncias e embalagens de tamanhos diferentes.

Vale ressaltar que duchas internas, com ou sem o sabonete íntimo, não são recomendadas, pois prejudicam a flora vaginal, machucam a vagina e podem propagar fungos e bactérias. Também não é necessário lavar a vagina muitas vezes ao dia; duas lavagens são suficientes, uma vez que lavar a área repetidamente pode prejudicar a proteção natural do corpo.

Desequilíbrio natural

Nossa flora vaginal, assim como a intestinal, é formada por diferentes tipos de bactérias que atuam para regular e proteger o organismo. Porém, hábitos e situações do cotidiano podem desequilibrar a flora ali presente, como o ciclo menstrual, sexo, estresse e alto consumo de carboidratos. Caso você perceba um corrimento anormal ou odor muito forte, procure o médico.

Infecções por fungos ou bactérias

Doenças causadas por fungos e bactérias são comuns, como a candidíase (causada pelo fungo Candida albicans) e a vaginose bacteriana. Embora a primeira não tenha como característica o mau cheiro, a vaginose pode ser identificada devido ao odor específico, semelhante ao de peixe, que vem acompanhado de um corrimento branco acinzentado.

Nesses casos, é fundamental procurar um especialista e investir no tratamento adequado, que pode envolver medicamentos antifúngicos e antibióticos. Lembre-se: o uso diário de sabonetes íntimos não elimina infecções, portanto, não deixe de marcar uma consulta para receber o diagnóstico adequado.

Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)

Gonorreia, clamídia e tricomoníase são exemplos de infecções sexualmente transmissíveis que causam sintomas como mau cheiro, coceira e corrimento. Se notar alguma alteração na região íntima, procure o ginecologista assim que possível, já que as IST?s demoram alguns dias para se manifestar no organismo. Além disso, não se esqueça que o uso da camisinha é primordial para evitar o contágio por essas e outras doenças importantes.

Como cuidar da região íntima

Adotar uma rotina de higiene cuidadosa e procurar o médico sempre que desconfiar de algum problema na área íntima, como mencionamos acima, são atitudes que garantem mais saúde para todo o seu organismo. Além disso, outros hábitos podem ajudar ainda mais, tais como:

  • Deixar a área ventilada sempre que possível
  • Usar o sabonete Protex Íntimo
  • Não passar um longo período com biquínis e maiôs molhados
  • Evitar roupas que apertam e abafam a região
  • Visitar o médico regularmente
  • Preferir peças íntimas de algodão
  • Controlar o consumo de açúcares e carboidratos
  • Não compartilhar toalhas e objetos íntimos.

Aprender a reconhecer sintomas e sinais do próprio corpo é um passo importante de autocuidado e garante muitos benefícios à saúde. O mesmo vale para a região íntima, que também dá sinais de quando algo não vai bem. Por isso, deixe a vergonha de lado e converse com o seu médico e amigas sobre esse tema.

Fontes: Minha vida

Fonte: Saúde da Mulher com Dra Laura Lucia

Higiene do Pênis

0

Apesar de parecer algo natural, tratar da higiene do pênis ainda parece um “tabu” para muitos homens. Além de ajudar na saúde, evitando até câncer, a correta limpeza do órgão sexual masculino também favorece a performance sexual.
A falta de higiene íntima, tanto para o homem quanto para mulher, pode acarretar em inflamações e irritações na área genital, que vão desde coceiras até infecções graves por fungos e bactérias. Em casos ainda mais críticos, os homens podem ser vítimas do câncer de pênis. Dados do Instituto Lado a Lado pela Vida apontam que, todos os anos, cerca de 1,6 mil brasileiros precisam amputar o órgão ou remover partes dele em decorrência do tumor.
Embora seja difícil de acreditar, a falta de higiene é a principal causa de câncer de pênis. Isso porque a limpeza correta da genitália evita doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), diminuindo as chances do desenvolvimento do cancro. “Há uma forte associação entre a presença do prepúcio [pele que recobre a glande] e o surgimento do câncer peniano. Além disso, as DSTs caminham lado a lado com este tipo de câncer”, comenta o urologista Aguinaldo Nardi, do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida.

Segundo o médico, muitos homens acreditam que estão fazendo a higiene adequada do pênis durante o banho, mas podem estar se esquecendo de detalhes simples.

Abaixo, o especialista cita dicas básicas que ajudam na devida limpeza do órgão masculino:
Prepúcio

O urologista afirma que a limpeza envolve puxar o prepúcio até o aparecimento total da glande. “Passe água com espuma de sabão ou sabonete sobre a superfície da mucosa e/ou pele suavemente, até sair toda a camada de gordura acumulada”, recomenda o especialista. Segundo ele, a essa gordura, damos o nome de esmegma. Ela é uma secreção branca composta de células descamadas da pele e óleos produzidos por glândulas penianas, e precisa ser retirada completamente para que seja afastado o risco de proliferação de bactérias e fungos no local.
Ato sexual

O médico orienta que após o ato sexual, é preciso fazer a higiene adequada do pênis, pois ela ajuda a remover resíduos de sêmen e excesso de lubrificante do preservativo. A limpeza também serve para retirar o muco da lubrificação natural da mulher junto com resíduo de secreção espermática após a ejaculação, já que ambos são ricos em substâncias que servem como meio de cultura para bactérias e fungos.
Preservativo

O uso de preservativos em qualquer relação sexual é fundamental. Essa atitude, como mostra Aguinaldo Nardi, previne contra o vírus HIV e as demais doenças sexualmente transmissíveis, como HPV, herpes genital, gonorreia, hepatite B e C e sobretudo sífilis. As DSTs vêm apresentando aumento no número de ocorrências no Brasil, acompanhando uma tendência mundial.
Câncer
Entre os fatores de risco para o surgimento do câncer no pênis, o especialista menciona a fimose, que impede a exposição da glande (cabeça do pênis) por causa do estreitamento do prepúcio, causando acúmulo de esmegma. A desinformação também contribui para o problema. “Pessoas em situação socioeconômica desfavorável, moradoras das regiões mais carentes, são as mais afetadas pelo câncer de pênis”, diz o urologista.
No Brasil, esse tipo de tumor representa 2% de todos os cânceres que afetam o homem, sendo mais frequente nas regiões norte e nordeste. O número de mortes chega a 400 por ano, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).
Mesmo com todos os cuidados, é essencial buscar um profissional ao menor sinal de problema. “Os homens precisam ficar de olho na aparição de manchas, verrugas, úlceras e feridas no pênis. Quanto antes for diagnosticado, maiores são as chances de sucesso no tratamento e da não remoção do pênis”,  afirma Aguinaldo Nardi.

Fonte: Revista Encontro

COMO LIMPAR A BOCA DOS IDOSOS

0

Uma boa higiene bucal é uma das medidas mais importantes que você pode adotar para manter seus dentes e gengiva em ordem. Dentes saudáveis não só contribuem para que você tenha uma boa aparência, mas são também importantes para que você possa falar bem e mastigar corretamente os alimentos. Manter uma boca saudável é importante para o bem-estar geral das pessoas. Os cuidados diários preventivos, tais como uma boa escovação e o uso correto do fio dental, ajudam a evitar que os problemas dentários se tornem mais graves. Devemos ter em mente que a prevenção é a maneira mais econômica, menos dolorida e menos preocupante de se cuidar da saúde bucal e que ao se fazer prevenção estamos evitando o tratamento de problemas que se tornariam graves. Existem algumas medidas muito simples que cada um de nós pode tomar para diminuir significativamente o risco do desenvolvimento de cárie, gengivite e outros problemas bucais.

O que a cor da sua urina indica?

0

Coloração diferente no xixi pode representar sintoma de diferentes doenças

Urinar é um hábito tão comum que, geralmente, se torna automático. Afinal, quanto tempo perderíamos se decidíssemos analisar todos os dias o xixi que eliminamos? O que poucos sabem, no entanto, é que a cor da urina pode ser o suficiente para indicar a ocorrência de alguma doença ou desordem na saúde das pessoas.

Justamente por ser um ato corriqueiro, as pessoas costumam atentar-se para problemas ao urinar somente quando sintomas mais fortes aparecem. Dores ou dificuldades para urinar, de fato, podem representar algo grave, mas não se deve descuidar também da coloração do líquido.

De acordo com Liliana Secaf, nefrologista e coordenadora do Núcleo de Nefrologia e Diálise do Hospital Sírio-Libanês, a urina é uma excelente ferramenta para auxiliar no diagnóstico de doenças. A substância, inclusive, vem sendo utilizada nesse sentido desde o início da Medicina.

“A urina pode ter uma variedade de colorações, podendo indicar a presença de doenças renais, como glomerulonefrites ou insuficiência renal, tumores renais, de bexiga ou de próstata, cálculos urinários, doenças hepáticas, infecções, desidratação ou hiper-hidratação”, explica a especialista.

Segundo Secaf, a cor ideal da urina de alguém que não apresenta doenças ou desordens de saúde é amarelo claro. É necessária atenção, no entanto, para diferenciar a intensidade da cor do líquido. Isso porque a urina de cor amarela muito clara ou transparente indica que o paciente está hiper hidratado, tomando muita água.

“Já a urina de coloração amarelo escura reflete desidratação. Isso porque a urina é produzida através dos rins, e estes têm a capacidade de concentrar ou diluir a urina conforme o estado de hidratação do paciente”, explica.

Outras cores, no entanto, podem indicar alterações importantes na saúde, conforme explica a nefrologista.

“Urina vermelha ou de coloração avermelhada representa a presença de sangue na mesma, e o médico deve ser procurado para uma investigação eficaz. Além disso, a cor esverdeada também merece atenção, podendo indicar uma infecção que geralmente é acompanhada de odor fétido. Não podemos nos esquecer da coloração marrom, que também deve ser relatada ao médico devido à possibilidade de o paciente apresentar doenças do fígado”, explicou.

Já a urina com aspecto opaco pode representar presença de sedimentos no líquido. Dessa forma, o correto, de acordo com a especialista, é procurar um médico para que seja feita uma avaliação mais acurada do problema.

A primeira percepção sobre uma coloração diferente na urina é feita geralmente pela própria pessoa. O que ocorre, no entanto, é que o indivíduo comum não tem capacidade técnica para discernir se a alteração na cor do xixi corresponde ou não a alguma enfermidade. Muitas vezes, o diagnóstico virá apenas por meio de exames.

“Muitas informações médicas podem ser obtidas através da urina. Observá-la e relatar mudanças nas características desta urina ao seu médico auxiliará um diagnóstico correto, que muitas vezes poderá ser obtido através de um simples exame de urina”, completa Secaf.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Conheça as principais causas da infecção urinária em idosos

0
The wrinkled hands of an old woman press on her groin area through her trousers in an effort to prevent involuntary urination.

Casos de infecção urinária em idosos são bastante comuns e podem gerar impactos nos ureteres, bexiga e rins. Portanto, é muito importante prestar atenção aos primeiros sinais e se cuidar bem para evitar problemas mais graves.

Existem algumas precauções que previnem esse tipo de infecção e, consequentemente, ajudam a pessoa a ter uma qualidade de vida melhor. O autocuidado é essencial para termos uma saúde melhor. Neste texto, vamos abordar as causas mais comuns de infecções urinárias em idosos e o que você pode fazer para evitá-las. Confira!

O que é a infecção urinária?

A infecção urinária é uma doença bacteriana que afeta pessoas de todas as idades. No entanto, é comum vermos esses casos em pessoas da terceira idade e, se não for tratada, pode acabar trazendo problemas de saúde mais sérios.

Os principais sintomas desse mal são:

Por isso, se você sentir algum desses sintomas, é muito importante procurar um médico para realizar o tratamento o quanto antes.

Quais são as principais causas da infecção urinária em idosos?

A infecção urinária, apesar de ser comum em todas as idades da vida, ataca mais os idosos. Isso acontece porque, quando ficamos mais velhos, a nossa imunidade tende a ficar mais baixa e, consequentemente, a proliferação de microrganismos tende a aumentar. 

Além disso, o uso de fraldas geriátricas também favorece o aumento de bactérias. Portanto, é muito importante tomar certos cuidados para evitar algumas condições que causam a doença.

Outro fator que pode aumentar as chances de uma pessoa ter infecção urinária é a baixa ingestão de água. Por isso, lembre-se de beber 2 litros de água e outras bebidas, como sucos ou chás, por dia.

O que devo fazer para evitar essa doença?

A infecção urinária é uma doença que pode atingir qualquer pessoa, por isso, é muito importante tomar alguns cuidados no dia a dia. Vamos explicar alguns deles a seguir.

Fazer a higiene adequadamente

É muito importante fazer a higiene da região perianal adequadamente sempre, inclusive depois de evacuações. Quando possível, o banho deve ser dado no chuveiro, para que a limpeza seja bem-feita.

Urinar sempre que sentir vontade

Em algumas ocasiões precisamos segurar a urina por não haver um banheiro por perto, por exemplo. No entanto, essa atitude aumenta as chances de desenvolver uma infecção urinária. Por isso, sempre que sentir vontade, vá ao banheiro!

Trocar a fralda geriátrica

Passar muito tempo com a mesma fralda geriátrica é um erro que pode levar a uma infecção urinária. É necessário trocá-la constantemente para que a região não fique molhada por muito tempo.

Ir ao urologista

Algumas pessoas não gostam muito de ir ao médico. No entanto, frequentar o urologista é fundamental para melhorar a saúde e, consequentemente, a qualidade de vida. O seu médico pode ajudar a prevenir algumas doenças e dar algumas dicas de práticas cotidianas para auxiliar na manutenção do sistema imunológico.

Caso você não tenha condições financeiras para ir a uma consulta com frequência, você pode optar por frequentar clínicas acessíveis. Dessa forma, o cuidado com o seu corpo não fica de lado.

A infecção urinária em idosos é bastante perigosa e pode acarretar consequências graves. Por isso, é muito importante prestar atenção a alguns sinais e fazer exames com determinada frequência — indicada pelo médico — para evitar alguns problemas.

Fonte: Sociedade Brasileira de Nefrologia

Livro: 1 Sujeito chamado Alzheimer

0

Vários Cuidadores e profissionais de saúde reunidos na luta contra doenças degenerativas

Junte-se a nós, adquira nossos livros, entenda a saga de um Cuidador Informal de doenças degenerativas.

Nos ajude a conscientizar a humanidade contra a Doença de Alzheimer.

Por apenas 30,00 você adquire um dos nossos livros e você não precisa pagar mais nada.

Compre conosco através do 61 9 8678 8678 ou através de Erna Sehnem no link abaixo:

https://www.facebook.com/groups/umsujeitochamadoalzheimer/

E em breve teremos:

Silenciados por 1 Sujeito chamado Alzheimer:

Nada é nosso!

0

Quando recebemos a convocação para cuidarmos de alguém, muitas das vezes aceitamos a tarefa no intuito de salvar o outro, acreditamos que possuímos as ferramentas necessárias para que a vida do outro tome um novo sentido.

Com o passar do tempo, cabide da vida e nos entregamos de corpo e alma ao outro. A partir daí já não existe mais o Eu, e sim o outro. Ele passa a ser o oxigênio, é por ele que vivemos, é por ele que colocamos os pés no chão, é por ele que abrimos os olhos, é por ele que abrimos mão de tu aquilo que fomos em toda nossa existência.

Literalmente nos fechamos dentro de uma mala em uma uma esquina qualquer da vida, abrimos mão daquilo que fomos e somos e partimos em busca do medicamento que salvará a vida do outro.Em meio a esperança de salvar o outro nos tornamos pacientes, tanto quanto, porque a busca da cura é solitária, desgastante, repleta de incógnitas, não conhecemos os inimigos, e a luta se trava.

Do outro lado, o outro luta desesperadamente sem entender as razões por estar aprisionado por uma doença, do lado de cá mais desespero por não entender a razão pela qual seu cilindro de oxigênio está esvaziando.Nessa guerra pela salvação do outro já não se sabe mais quem está cuidando de quem, dois personagens perecem em meio a uma incógnita mental.Quem vai salvar quem?Ninguém salva ninguém, ninguém é o meu ou o seu oxigênio, nada é nosso, tudo nos é emprestado, e chega um dia que precisamos devolver.Quando trabalhamos estas questões, quando aceitamos que a vida é breve e que apenas temos que dar o melhor a todos que nos cercam, as crises existenciais não apoderam nossas mentes.A vida é isto, ajudar , servir, cuidar do outro, é apenas para isto que somos convocados, não temos condições de curar quem quer que seja e se houvesse, teríamos que tratar primeiramente de nós para depois cuidar do outro.Precisamos nos ater ao fato de que o outro partiu mas nós ficamos e precisamos dar continuidade as nossas vidas, precisamos voltar onde nos deixamos pendurados em um cabide, onde deixamos nossa mala na esquina da vida e nos retomar, nos receber com carinho, nos aceitar com amor, sabendo que tudo que precisava para acudir o outro, foi feito mas agora ele precisou partir, bater as asas em outras campinas e você precisa continuar, cuidar de si, dos filhos, dos amigos, cuidar da vida, da saúde,m cuidar de outras pessoas que também precisam de você.Precisamos dar continuidade da melhor forma da vida e não há melhor forma do que se amar e agradecer por ser e ter sido tão importante na vida de alguém.

Autoria: Berna Almeida